passeio dentro de ti

nesta cidade, muito guarda-segredos e cantinhos rarefeitos. inacessíveis. na pele colada de balões e bailarinas..
...
....
..
hoje, as ruas diluíram-se pelas pontinhas da manga. não há cidade em que a chuva fique mais bonita, dizes. e eu sorrio, como que a dizer que sim, que é a minha e que há dias em que se veste de silêncio. parei a ouvir o piano pela porta que se entreabria do majestic e deixei-me ficar, a olhar para o chão, enquanto se acumulavam espelhos de agua em volta dos pés. pensei se não seríam jogos de imagem do teu olhar, quase aqui.
..

..
..
..